sexta-feira, 2 de março de 2012

A SEGUNDA VINDA DE CRISTO


“A SEGUNDA VINDA DE CRISTO”:
“E, estando com os olhos fitos no céu, enquanto Ele subia, eis que juntos deles se puseram dois varões vestidos de branco. Os quais lhes disseram: Varões galileus, por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o viste ir” (Atos 1: 10-11).

01)- COMO PODEMOS TER CERTEZA DA SEGUNDA VINDA DE CRISTO?

a)- Porque cremos que a Bíblia é a inerrante e  infalível Palavra de Deus. Cremos também que haverá uma volta súbita, pessoal e visível de Cristo. A segunda vinda é tão certa, como foi o Seu nascimento.
No Antigo Testamento muitas profecias foram deixadas a respeito do nascimento do Messias. Vejamos alguns textos:
v  Isaías 9: 6-  “Pois um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o Seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz”
v  Isaías 11: 1-2: “Do trono de Jessé sairá um rebento, e das suas raízes um renovo” “Repousará sobre Ele o Espírito do Senhor, o Espírito de sabedoria e de entendimento, o Espírito de conselho e de fortaleza, o Espírito de conhecimento e de temor do Senhor”.
v  Isaias 53: 6-7: “Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelos caminhos, mas o Senhor fez cair sobre Ele a iniquidade de nós todos”. “Ele foi oprimido e humilhado, mas não abriu a boca; como cordeiro foi levado ao matadouro; e, como ovelha muda perante os seus tosquiadores, Ele não abriu a sua boca”.
Isaías profetizou o nascimento e até a morte de Cristo por volta de 750 a.C e todas se cumpriram literalmente no tempo determinado por Deus.

b)- Da mesma maneira como o nascimento e morte de Cristo foi profetizado no Antigo Testamento, a Sua Segunda Vinda também está registrada em  muitos textos do Novo Testamento.

c)- Dos 27 livros que compõem o Novo Testamento, 25 falam sobre esse acontecimento. Vamos conhecer alguns destes textos:
v  Mateus 24: 30: “Então aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem; todos os povos da terra se lamentarão e verão o Filho do Homem vindo sobre as nuvens do céu , com poder e muita glória”.
v  Mateus 24: 36: “Mas a respeito daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, somente o Pai”.
v  II Pedro 3: 9-10 : “Não retarda o Senhor a Sua promessa, como alguns a julgam demorada; pelo contrário, ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento”. “Virá, entretanto, como ladrão, o Dia do Senhor, no qual os céus passarão com estrepitoso  estrondo, e os elementos se desfarão abrasados: também a terra e as obras que nela existem serão atingidas”.
v  Hebreus 9:28: “Assim também Cristo, tendo-se oferecido uma vez para sempre para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o aguardam para salvação”.

d)- No livro do Apocalipse 19:11 o apóstolo João relata uma visão tão deslumbrante que  a nossa mente não pode alcançar a beleza da cena, e as nossas palavras são insuficientes para descrevermos a grandiosidade do ele viu. Vejamos o texto: “Vi o céu aberto , e eis um cavalo branco. O seu cavaleiro se chama Fiel e Verdadeiro e julga e peleja com justiça”. Ainda o versículo 14: “E seguiam-No os exércitos que há no céu, montando cavalos brancos, com vestiduras de linho finíssimo, branco e puro”. 
Nesta visão o apóstolo vislumbra a 2ª vinda de Cristo dando-nos a plena convicção de que ela é real e acontecerá também no tempo de Deus que não é o nosso tempo (porque para Deus um dia é como mil anos e mil anos, como um dia. II Pedro 3:8 ).

02)- O QUE ACONTECERÁ NA SEGUNDA VINDA DE CRISTO:

a)- Cristo nasceu de uma forma humilde, num lar de pessoas pobres, veio para servir, viveu sempre em condições de humildade, foi criticado, machucado, veio para os seus e estes o rejeitaram, foi traído por Judas, Pedro disse que não o conhecia, foi pregado na cruz e como um cordeiro não abriu a Sua boca. Não amaldiçoou aqueles que o feriram, mas pediu a Deus que os perdoassem. Sentiu no corpo e na alma o peso dos nossos pecados.

b)- A Sua Segunda vinda será de forma diferente: virá como o Rei dos reis, Senhor dos senhores, Fiel e Verdadeiro e Leão da tribo de Judá. Terá todas as pessoas da terra com seus joelhos dobrados diante Dele e toda língua confessando que Jesus Cristo é Senhor, para Gloria de Deus Pai (Filipenses 2: 9-11).

c)- Jesus virá para julgar as nações- Mateus 25:32;

d)- Virá para punir aqueles que se dizem cristãos mas que na verdade são lobos vestidos de ovelhas – Mateus 7: 21-23;

e)- Virá para aniquilar completamente a satanás, o anticristo e o falso profeta – Apocalipse 20:10

f)- Virá para premiar aqueles que foram fieis aos Seus ensinamentos – Apocalipse 21:7.

03)- DE QUE MANEIRA SE DARÁ A SEGUNDA VINDA DE CRISTO?

a)- repentinamente – Mateus 24: 6; I Coríntios 15:52;

b)- Todo o olho O verá – Apocalipse 1:7; Mateus 24: 30 ;

c)- virá pessoalmente – Apocalipse 19:11;

d)- virá acompanhado dos exércitos que há no céu – Apocalipse 19: 14

CONCLUSÃO:
Conforme vimos no texto de Mateus 24: 36 o dia e a hora de sua vinda não o sabemos. Mas não devemos preocupar- nos com isso. Cabe a nós vivermos um cristianismo autêntico, sermos fieis até a morte, para que naquele dia glorioso quando livros serão abertos à nossa frente, os nossos nomes sejam encontrados no Livro da Vida, pois aqueles que não tiveram os seus nomes inscritos ali, serão lançados dentro do lago de fogo (Apocalipse 20: 11-15). 


quarta-feira, 9 de novembro de 2011

" JONAS UM PROFETA DESOBEDIENTE"

TEXTO: JONAS 1: 1-17


O texto em questão nos mostra que os habitantes da capital da Assíria, que tinha por nome Nínive, estavam vivendo em completa degradação moral. Os pecados daquela cidade eram de tamanha proporção, que o Senhor Deus, diz ao profeta Jonas, que “a maldade daquela gente chegou aos meus ouvidos” (versículo dois). O Senhor Deus então, ordenou ao profeta que fosse levar Sua mensagem à cidade de Nínive e se houvesse por parte daquela gente um arrependimento sincero e uma conversão genuína, Ele não destruiria a cidade.
Deus concede oportunidades. Ele é sempre misericordioso.
Jonas conhecia bem os ninivitas. Sabia de suas atrocidades contra seus inimigos. Ao que tudo indica o profeta não ficou feliz por saber que Deus derramaria o Seu imenso amor sobre aquele povo que estava vivendo tão distante dos Seus caminhos, caso houvesse um arrependimento sincero. 
O versículo três nos diz que Jonas se aprontou, mas ao invés de viajar para Nínive embarcou em um navio que estava de saída para Társis. Tomando tal decisão o profeta pensou que poderia fugir da presença de Deus.
No livro de Jó 34: 21-22, encontramos o seguinte texto: “Porque os olhos de Deus estão sobre os caminhos de cada um, e Ele vê todos os seus passos. Não há trevas nem sombra de morte onde se escondam os que praticam a iniqüidade”.
Deus tinha um trabalho a ser realizado naquela grande cidade e Ele contava com o profeta para essa tarefa. Mas Jonas O decepcionou. Quantas vezes temos agido da mesma maneira. Deus nos dá uma direção e agimos com teimosia não obedecendo à Sua ordem.
Por ter desobedecido ao Senhor, Jonas pagou um alto preço. Em alto mar a presença de Deus foi manifesta, através de uma forte tempestade. O verso de numero quatro diz “que o navio estava para quebrar-se”. Por causa da desobediência de um só homem, todas aquelas pessoas estavam correndo risco de morte.
Jonas, no entanto dormia tranqüilo, sem se dar conta do que estava acontecendo. Tantas vezes não nos envolvemos com o trabalho de Deus. Somos acomodados, ficamos dormindo na nossa zona de conforto, não tomamos conhecimento de o quanto Deus precisa da nossa atuação. “A seara é grande, mas poucos são os ceifeiros” (Mateus 9: 37).
A carga do navio foi jogada ao mar e no entanto, a tempestade continuava cada vez mais bravia, porque naquele vento tão forte que jogava o navio de um lado para outro estava a presença do Deus de Jonas (verso nove).
Por decisão do próprio profeta (verso doze) os marinheiros o jogaram no mar e as ondas que estavam tão agitadas, repentinamente se acalmaram porque o nosso Deus é Senhor da lei da gravidade, do vento e das ondas. Ele é o Senhor absoluto de todas as coisas. Tudo está sob o Seu maravilhoso comando.
Pela grande misericórdia de Deus, um grande peixe engoliu o teimoso profeta, que ali permaneceu por três dias e três noites (verso dezessete). Passado esse tempo ele foi lançado na praia.
Juntamente com Jonas aprendemos neste texto uma grande lição: que de nada adianta fugirmos da presença do Deus vivo, porque Ele nos encontra em qualquer lugar que tenhamos ido. Nunca podemos nos esquecer de que Deus é: “ONIPOTENTE, ONISCIENTE E ONIPRESENTE”.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

INTERCESSÃO


            “O Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa, traz a seguinte definição:” Interceder é intervir a favor de alguém”.

            Kenneth E. Hagin, no seu livro A Arte da Intercessão, diz o seguinte:” Um intercessor é aquele que toma o lugar de outra pessoa, pleiteando a sua causa “.
           
            Se formos refletir mais profundamente sobre o assunto, vamos descobrir que as pessoas têm se preocupado com tantas outras coisas dentro das igrejas, e não tanto como deveriam, com a intercessão.
            Não é muito comum encontrarmos em algumas igrejas, grupos específicos de intercessores. Essa carência já havia sido observada no Antigo Testamento, mais precisamente no livro de Ezequiel 22:30, quando o Senhor Deus procurou alguém com as características de um intercessor, mas não encontrou. Vejamos o que diz o texto :
“Busquei entre eles um homem que tapasse o muro e se colocasse na brecha perante mim, a favor desta terra, para que Eu não a destruísse, mas a ninguém achei”.
            Quando estava angustiado, Jó expressou o desejo de ter alguém que pudesse ajudá-lo a restaurar o seu relacionamento com Deus, mas não conseguiu essa ajuda, tanto que se expressou da seguinte maneira: “Não há entre nós árbitro que ponha a mão sobre nós ambos” ( Jó 9:33). Em outras palavras, naquele momento Jó só estava precisando de um intercessor.
            Conhecedores que somos da historia daquele grande homem de Deus, sabemos perfeitamente que ele possuía três amigos e seus nomes eram: Zofar, Elifaz e Bildade. No entanto, ao invés de intercederem junto a Deus pelos sofrimentos de Jó, eles agiram de maneira nada recomendável, pois só lhe fizeram acusações e pré-julgamentos. Isso explica o desabafo de Jó no texto mencionado. 
            Interceder, significa literalmente “interpor-se” ou “ colocar-se entre” .
            É interpor-se entre Deus e alguém, que esteja precisando da misericórdia divina e implorar por libertação.
            É se colocar na brecha do muro, de que fala Ezequiel 22: 30, a favor daqueles pelos quais Cristo derramou o seu sangue.
            É também clamar para que a graça de Deus os alcance.
            É passar horas a sós na presença de Deus, pedindo por alguém que esteja necessitado.
            Temos na Bíblia, exemplos de pessoas que usaram a intercessão em favor de alguém:
            a)- a de Abraão, quando Deus estava para destruir Sodoma e Gomorra ( Gênesis 18 : 22 – 32);
            b) a de Moisés, quando clamou a Deus pelo povo ( Êxodo 32: 11-14 e ainda no mesmo capítulo, os versos 30-32).
           
            Temos ainda o texto de Jeremias 29: 14, onde o próprio Deus está afirmando que não deixará que seu povo escolhido, fique à mercê dos seus inimigos, mas que mediante Sua sublime intercessão o trará de volta do exílio para onde havia sido levado.
           
            Porém, o maior exemplo de intercessor de que temos conhecimento, é o do Senhor Jesus Cristo. Ele exerceu seu ministério entre os homens, por cerca de três anos e meio no entanto, a intercessão foi a sua grande marca. Vejamos alguns exemplos:

            a)- pelo apóstolo Pedro (Lucas 22: 31-32);
            b)- pelos seus escolhidos, na oração sacerdotal ( João 17);
            c)- por mim e por você ( João 17:20);
            d)- pelas pessoas que O crucificaram (Isaías 53:12 e Lucas 23:34).
            Essa preocupação de Jesus não foi somente enquanto estava na terra. Desde que subiu ao céu, continua em constante intercessão por nós, junto ao Pai.
            Na 1ª carta de Paulo a Timóteo 2: 5, ele afirma:  Porque há um só Deus e um mediador. Entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem” .
            Em 1ª João 2: 1 encontramos: “ Filhinhos estas coisas vos escrevo, para que não pequeis. Se todavia alguém pecar, temos advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo “.    Ler também Hebreus 7: 25.
            Fazendo mais uma referência ao texto de Ezequiel 22:30, onde Deus afirma que não encontrou ninguém que pudesse interceder pelo povo, hoje também muitas igrejas estão bastante carentes desse sublime ministério.
            Quando existem genuínos intercessores, almas se convertem. A base para o crescimento de uma Igreja está no poder da intercessão. Se as Igrejas querem ver pessoas arrancadas do lamaçal do pecado, é necessário investirem em verdadeiros intercessores.
            Não há fórmulas, métodos ou estratégias mais eficientes, do que o poder da  oração.
            É bom observarmos que quando deixamos de interceder, estamos cometendo pecado ( I Samuel 12: 23). No entanto, quando nos dispomos à essa prática, recebemos  também os beneficios ( ler Jó 42:10) .
                       
                                   QUALIFICAÇÕES DE UM INTERCESSOR :

            Algumas qualificações são essenciais a um intercessor e devem ser aqui especificadas:
            a)- precisa ter uma convicção absoluta do poder de Deus;
            b)- ter profunda preocupação com a Glória de Deus;
            c)- um íntimo relacionamento com Ele. É preciso estar diante Dele e Lhe falar com franqueza, porém com reverência;
            d)- deverá ser movido por um profundo sentimento de amor e de compaixão por quem irá interceder.

            Finalizando, podemos afirmar que não existe um chamado mais alto, que o de intercessor.
            Quando alguém se dispõe a abraçar este ministério, terá chegado ao próprio Deus. Não será visto pelos homens, porque é uma posição invisível a eles; mas no reino de Deus, suas orações terão o devido valor no tempo e na eternidade. Tanto é verdadeira esta afirmativa, que em Apocalípse 8: 4 encontramos o seguinte texto: “ E DA MÃO DO ANJO SUBIU À PRESENÇA DE DEUS, A FUMAÇA DO INCENSO, COM AS ORAÇÕES DOS SANTOS “ .

                        “Amem. Toda honra e glória sejam dadas somente a Ti                         Senhor “”

domingo, 11 de setembro de 2011

CRESCIMENTO NA VIDA CRISTÃ

TEXTO: MATEUS 4: 4


1.1-     Receber Jesus como Salvador é apenas o começo de uma nova vida. A partir desta decisão, você precisa crescer espiritualmente.
            No entanto isto ocorrerá gradativamente. É como uma escada que se deve subir degrau por degrau.
            Observe que todos os seres que têm vida crescem. Como nova criatura em Cristo, houve um novo nascimento e agora você está fazendo parte da família de Deus, você é uma criança em Cristo, daí a necessidade do crescimento espiritual.
            Para um crescimento físico, é preciso uma alimentação correta, saudável e equilibrada. O novo cristão deve se alimentar espiritualmente. É importante também que você esteja disposto a obedecer ao que Jesus disse :  “Se  me amardes, guardareis os meus mandamentos “(João 14:15). Quem ama prova com obediência, e é assim que deve ser o nosso procedimento.

1.2-     COMO ALIMENTAR-SE PARA OBTER CRESCIMENTO

            A)- Através da leitura da Bíblia :-          
            Você tem na leitura da Palavra de Deus, um importante alimento Espiritual. No livro de Mateus 4:4, encontramos “ Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus “.
            Adquira o hábito de ler sua Bíblia. Peça a Deus antes do início da leitura,  para que o Espírito Santo ilumine sua mente, afim de que possa compreender a mensagem que ela vai lhe transmitir.
            Lendo a Bíblia você vai entender que ela:
-         irá ajudá-lo a crescer;
-         irá guiá-lo;
-         irá afastá-lo do pecado;
-         dará resposta a todos os seus questionamentos;
-         irá ensiná-lo como proceder na vida cristã;

B) – ATRAVÉS DA ORAÇÃO :-
Deus o ama e quer que você se aproxime Dele diariamente, com todas as suas necessidades e angústias. A oração é o elo que nos une a Deus. É um privilégio podermos ter acesso à presença do Pai, através da oração.
Orar é poder conversar, é expor uma situação na certeza de que Deus está  ouvindo. Se estiver triste, angustiado ou enfrentando tentações, conte tudo a Ele, pois prometeu ajudar os seus filhos a vencer as tentações e você agora é o novo integrante desta família.
No livro de Filipenses 4:6 está registrado “Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo porém, sejam conhecidas diante de Deus, as vossas petições, pela oração e súplica, com ações de graças “. Este texto nos ensina que não devemos ficar preocupados, e encoraja-nos a que levemos todas as nossas ansiedades ao Senhor e Ele nos ajudará. Não recebemos, porque não pedimos. Até agora, nada pedistes em meu nome, pedi e recebereis para que a vossa alegria se cumpra ( João 16-24) .

C )- ATRAVÉS DO TRABALHO NO REINO DE DEUS

Este trabalho deve-se iniciar com o seu próprio testemunho cristão. O Senhor Jesus em Atos 1:8, afirma: “mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra”. Observe que é fundamental darmos bom testemunho tanto às pessoas que estão ao nosso redor, como às mais distantes. Isto pode ser feito através do nosso novo modo de viver e também falando da nova experiência com Cristo e como Ele mudou o rumo de nossa história .
Faça isso com amor e humildade; não discuta com ninguém, apresente fatos espirituais e as realidades que ocorreram com você. As pessoas precisam de provas, necessitam acreditar que realmente houve uma transformação de vida.

SEMPRE SE LEMBRE DE ALGO MUITO IMPORTANTE: ”O seu testemunho e atitudes são as melhores mensagens a serem  transmitidas “.